loog
UFJ

Apresentação


A história da criação do programa de pós-graduação em Geografia da UFG-Jataí (atualmente UFJ) passa pela implantação do curso de graduação em Geografia de Jataí que é ligada ao Projeto Rondon e à antiga política de interiorização da universidade pública brasileira. O curso de licenciatura em Geografia teve seu início no ano de 1994, como extensão do curso de Goiânia, sendo o curso de bacharelado criado no ano de 1997 em período diurno e, a partir de 2000, ambos os cursos em período noturno. Na época, o curso não possuía professores do quadro federal, sendo mantido com professores contratados pela Fundação Educacional de Jataí (FEJ) a partir de uma parceria com a UFG, com pagamento sob responsabilidade de um convênio entre Prefeitura Municipal de Jataí e Governo do Estado de Goiás, e a UFG pela seleção dos professores que atuavam no curso.

Com a implantação do Projeto de Expansão das Instituições Federais de Ensino Superior, que ocorreu entre 2004/2005, 8 dos 9 professores do curso de Geografia conseguiram obter aprovação em concurso federal e se manter em Jataí, 1 professor obteve aprovação em outra instituição pública. Entre os anos de 2007/2008 foi aprovada junto a UFG a implantação do programa de pós-graduação em Educação e Gestão Ambiental em nível de especialização. Esse programa foi a base inicial da discussão para a formalização de uma proposta para criação de um programa de Mestrado em Geografia, que preenchesse as lacunas em relação as questões ambientais e regionais do Cerrado e que repercutisse positivamente na comunidade geográfica do centro-oeste, atraindo profissionais de áreas como Biologia, Direito, Agronomia e áreas afins.

O Programa de Pós-Graduação em Geografia – PPGGeo da UFG/Jataí, nível mestrado, entrou em funcionamento no ano de 2009 e, o curso de doutorado, no ano de 2016. A criação do programa, bem como a implantação do doutorado enquadram-se no contexto de expansão da pós-graduação para as regiões interiores do país ocorrida a partir da década de 2000. Centrado na área de “Organização do Espaço nos domínios do Cerrado Brasileiro”, o PPGGeo/Jataí apresenta uma matriz curricular que procura, dentro das duas linhas de pesquisa do programa, desenvolver e potencializar as habilidades dos profissionais graduados em Geografia e áreas afins, complementada pelo desenvolvimento de projetos de pesquisa, participação em eventos acadêmico/científicos e ações de extensão. Assim, almeja-se que os egressos, geógrafos e não geógrafos, continuem sua formação como pesquisadores seguindo para o doutoramento, e/ou para o exercício profissional em funções públicas ou privadas, dando sequência aos saberes desenvolvidos. Esta é a principal contribuição do programa, que forma anualmente profissionais aptos para atuar em diversas áreas de interesse social.

O PPGGeo está organizado a partir de duas linhas pesquisa: A) Análise Ambiental do Cerrado: com foco em análise geoambiental e as relações de produção em ambientes naturais e antropizados, bem como suas implicações temporais sobre a água, o ar e o solo, apontando soluções tecnológicas que permitam o crescimento com o uso sustentável dos recursos naturais do Cerrado; B) Organização do Espaço Rural e Urbano do Cerrado: com foco na análise da dinâmica espacial, a partir dos processos de apropriação dos Cerrados nos seus diferentes processos produtivos, buscando analisar as relações cidade/campo; as conformações territoriais decorrentes das ações dos atores públicos e privados; a inserção regional no processo de produção globalizado e suas contradições na organização socioespacial na escala local/regional. Apesar de não ter uma linha específica sobre ensino de Geografia e formação de professores, ambas as linhas contam com docentes que pesquisam a temática.

Nesta primeira década de existência, o Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFG-REJ teve importante participação na qualificação de docentes e pesquisadores de várias Instituições de Ensino Superior, das redes pública e privada de ensino fundamental/médio e de órgãos públicos e privados de planejamento do estado de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Minas Gerais, Distrito Federal e Moçambique. A maior parte dos profissionais qualificados pelo programa estão atuando na docência nas redes pública e particular de ensino Fundamental, Médio e Superior, sendo que 04 egressos das primeiras turmas do curso de mestrado integram atualmente o quadro de professores efetivos da Unidade Acadêmica de Estudos Geográficos da UFJ. Isto demonstra o grande potencial do programa para qualificar professores de diferentes formações na região.

Até o presente momento, foram titulados 108 discentes (entre brasileiros e moçambicanos) em nível de mestrado e 09 em nível de doutorado, sendo que quatro dos doutores também foram titulados mestres pelo programa. A evolução pode ser vista a partir dos trabalhos publicados em periódicos, livros e congressos nas mais variadas áreas temáticas, indicando o forte potencial de consolidação do programa, que conta em seu quadro docente atualmente com 04 bolsistas produtividade em pesquisa - CNPq e 1 bolsista de produtividade em desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora - CNPq.

No ano de 2018 é publicado o decreto de emancipação da Regional Jataí da UFG, que passa a ser Universidade Federal de Jataí em dezembro de 2019. O programa de pós-graduação em Geografia torna-se, assim, um dos sete programas de mestrado e o único de doutorado da nova universidade, exercendo papel fundamental para a consolidação da pós-graduação na UFJ.

Com a criação do curso de doutorado e a emancipação da Universidade Federal de Jataí, o programa passou ter uma maior visibilidade na região como espaço de pesquisa com temas da realidade local/regional, com temática voltada ao Cerrado e, sem dúvidas, o principal ponto forte é o potencial que o PPGGeo apresenta para qualificação de pesquisadores em uma região ainda carente em programas de pós-graduação. Com a distância geográfica de Jataí em relação a Goiânia, Uberlândia, Brasília, Três Lagoas e Dourados, o PPGGeo consolida-se como o único programa que oferece cursos de Mestrado e Doutorado com potencial interdisciplinar em um raio de 350 km. A posição geográfica do programa é um grande ponto positivo, pois consegue atrair profissionais em busca de qualificação do interior das regiões norte e centro-oeste e até mesmo de capitais, onde o acesso a cursos de pós-graduação é mais restrito a candidatos com ampla produção técnica e científica. Nesse sentido, o programa oportuniza a qualificação de profissionais que estão atuando principalmente na rede de educação básica e na educação superior em instituições privadas, estaduais e institutos federais, além de técnicos que atuam nas mais diferentes áreas do conhecimento.